Home > Notícia

Notícia

Foto da notícia

CCO do BRT garante maior eficiência e segurança

Rio de Janeiro, 26 de Setembro de 2013.

Controlar o sinal de 250 câmeras, planejar e operar todas as viagens do BRT, e ainda monitorar a segurança das estações e dos terminais por onde passam, em média, cerca de 125 mil pessoas em dias úteis. Esse é o trabalho desenvolvido por 20 funcionários do Centro de Controle Operacional (CCO), que é o cérebro do Sistema BRT e está situado no Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca. Numa grande sala, ainda provisória, especialistas em tráfego e logística não tiram os olhos de um telão de 14 metros quadrados, e de vários computadores, por onde pequenos ônibus mudam de posicionamento a cada 20 segundos, monitorados pelo sistema de GPS presente em todos os coletivos. Os números do sistema são impressionantes: 42 estações, 194 ônibus (94 veículos articulados, mais 20 ônibus tipo Padron e outros 80 alimentadores), redução da viagem da Barra a Santa Cruz de 2h30 para 49 minutos e crescimento de 500% de atendimento em 15 meses de operação.


A Gestão de Demanda é a grande magia do BRT e explica boa parte do sucesso do sistema. Através de painéis e câmeras, o CCO controla a movimentação dentro de todos os coletivos e estações. Portanto, é possível fazer uma espécie de reforço de atendimento quando uma estação recebe um fluxo inesperado de passageiros. “Ao longo da pista há vários retornos operacionais, em ambos os sentidos, desta maneira é possível que um ônibus vazio faça manobras e consiga abrir viagem nas estações intermediárias e aliviar os locais de maior demanda. O BRT é um transporte de massa. Enquanto os ônibus normais transportam seis mil passageiros por hora em cada sentido, no BRT esse número pode chegar a 45 mil. Operamos agora um sistema de alta capacidade, e não mais os coletivos de média capacidade”, afirma Alexandre Castro, gerente geral do BRT.


O grande número de câmeras e a comunicação ágil com o Centro de Controle de Estações (CCE), núcleo do CCO destinado à gestão das estações, têm garantido ao usuário maior nível segurança. Cada estação possui cinco câmeras. As equipes de segurança são compostas por 130 vigias e mais 24 policiais militares por dia. Os PM´s foram contratados através de convênio com o governo do estado (PROEIS), compondo um time que trabalha 24 horas de olho em tudo que acontece no sistema. Segundo o coordenador de segurança do BRT, Júlio César Silva, 10 pessoas já foram presas realizando furtos nos ônibus e estações. Em um dos casos, a ação do bandido foi acompanhada em tempo real pelas câmeras. A tecnologia dos ônibus do BRT também ajuda no quesito segurança. Pelo computador de bordo, que fica painel do veículo, o motorista consegue enviar uma mensagem para o CCE, alertando sobre alguma ocorrência ou movimentação suspeita. Usando todo esse aparato, a equipe de segurança do BRT identificou o que eles acreditam ser uma quadrilha que vinha agindo há duas semanas entre a Barra e o Recreio. Três homens da comunidade Cesarão, em Santa Cruz, já foram presos. “Nós colocamos pessoas infiltradas nos carros e esperamos o melhor momento para agir. Temos ainda a possibilidade de reduzir a velocidade dos ônibus para a chegada da PM”, afirma Júlio César Silva. 


No CCO, o planejamento de funcionamento do sistema é realizado diariamente. Estudos de demanda, estatísticas e projetos de evolução no carregamento de passageiros são acompanhados de perto pela direção do BRT. “Aqui nós montamos um planejamento das viagens do BRT e acompanhamos a execução durante todo o dia. Avaliamos todos os dados para sabermos as necessidades de melhoria da operação”. No futuro, todos os quatro corredores BRT do Rio de Janeiro (Transoeste, Transcarioca, Transbrasil e Transolímpica) serão controlados pelo CCO, que passará a ter cerca de 80 funcionários. Para isso um prédio de dois andares está sendo construído no próprio Terminal Alvorada.Fonte: Site Rio Ônibus


http://www.rioonibusinforma.com/centro-de-controle-operacional-do-brt-garante-maior-eficiencia-e-seguranca/

COMPARTILHE: Google+